2006

 

Segunda 17/4

 

Helena ligou, às 18 horas, sugerindo comer pizza. Decidimos comer em casa, então ela foi compra. Ela chegou em casa, às 20 horas, bebida de mais e consegue comer apenas uma fatia de pizza. Logo ela foi o quarto a onde pediu uma balde para puder vomitar na cama. Eu disse que ela estava bebida, má sela respondeu que bebeu apenas 3 abarreiras e estava sofrendo porque comeu de mais. Uma fatia de pizza!! Verifiquei a conta que foi R$44,00; uma pizza media custa R$20,00; uma abarreira custa R$1,50: faça o calculo! Quando disse isso a ela, ela respondeu dizendo que o meu irmão era um alcoólico! Então a deixei e descei. Subi para dormir mais tarde e ela estava já dormindo.

 

Terça, 18/4

 

Nada especial para contar; acho que ela bebeu 3 wiskey’s.

 

Quart, 19/4

 

Helena chegou em casa as 18 horas, já com barfe de álcool. Ela passou umas horas assistindo televisão e bebendo wiskey, antes de ir dormir. Eu fui dormir mais tarde, a, quando me deitei ao lado dela, senti o mau cheiro do suar de álcool no corpo dela. Fique revoltado e descei e joguei fora todo as bebidas em casa, incluso wiskey, cachaça, vinho e cerveja.

 

Quinta, 20/4

 

Helena descobriu a falta de álcool na hora de almoço e me perguntou. Explique. A noite, quando fui dormir, descobri que ela organizou o quarto das crianças com televisão e as coisas dela; parece que ela decidia dormir ali por um tempo. Senti um alivio.

 

Sexta, 21/4

 

Helena saiu anote para eu não sé onde e voltou as 3 horas de madrugada., e tomou aspirinas antes de dormir.

 

Sabado, 22/4

 

Helena saiu com Cacique (um taxista quem gosta das festas) cerca do meio-dia, para fazer compras. Voltou 20:30, extremamente bebida (cabeça balançando, dificuldade de falar). Ela tinha prometida a levar as crianças ao cinema, e, cada vez elas ligarem para ela, ela disse que voltaria logo. Eles ficarem decepcionados.  Ela forçou uma briga, com a mesmo agressão, pegando meu rosto quando eu virei a minha cabeça, ameaçando quebra o computador, meus quadros de arte, etc. Ela estava segurando um parabólico quebrado (de um brinquedo do Richard) e me ameaçou. Depois ela saiu da casa de novo, dizendo que não ia dormir aqui. Ela ligou mais tarde, perguntando que eu fosse satisfeito. Ligou mais 2 ou 3 vezes mais não falou nada e voltou na madrugada (3 ou 4 horas), falando sozinho. Tomou aspirina.

 

Segunda 1/5

Passamos uma semana tranqüila. Sábado, Helena foi a casa de Cássia com Beatrix, deixando Richard brincando com Pablo e Yuri sobre a minha cuida. Voltou as 19:30 com uma cachorrinha (ela me avisou por telefone e eu disse que não querer – cachorro precisar ser treinado e precisar exerciso etc..), e umas das crianças da família de Cássia. Começou querendo namorar, ainda com as crianças acordadas e depois ficou agressivo. Ela me perguntou que eu pensava que ela era agressiva, e eu respondei que sim. Ela disse que tinha se defender contra 2 zapatonas (no jeito agressiva na casa da Cássia); disse que eu nunca se protege. I a deixei  encima, dizendo que não tinha vontade a briga. Depois de um certo tempo, ela desceu e se comportou come nada tivesse acontecido. Fomos a cama e no Domingo as crianças brincaram o dia inteiro.

Hoje ela levou as crianças na casa da Cássia, dizendo que estavam indo a praia da Ribeira (não aconteceu). Passei o dia trabalhando num novo quadro. Ela voltou 19:15, bebida, dizendo que estava meu vez de cuidar as crianças. Disse que ela ia volta a cassa da Cássia para pegar umas tapetes (tapetes de banheiro, pequeno quem cabe sem problema no táxi junto com ela e as crianças!). Depois que as crianças dormiram, leguei para Cássia para ver que Helena estava realmente ai. Cássia disse que vai a procurar. Ela ligou meio hora depois para dizer que Helena estava chegando lá. Eu a avisei que sabia que Helena não estava e para não preocupar; só quis afirmar que Helena mentiu para mim.  20:30 Helena ligou para dizer que estava no bar a onde Carla (nossa vizinha) trabalhava. Carla trabalha no bar do Peter – o ‘amante’ da Helena, e, quando eu disse isso e disse que sabia que ela mentiu para mim, ela desligou o telefone.

Deitei na rede encima para ler. As 22:30 horas, Helena apareceu, subiu e sentou pesadamente em mim. Eu levantei e pedi ela me deixar em paz.  Ela não quis; parece que ela ficou ofendida pelo fato que chamei Peter o ‘amante’. O fato que ela mentiu para mim sobre pegando os tapetes, e foi no bar dele, escondido, não conta para nada. Eu disse que não me importa mais o que ela faz, e ela virou mais agressiva. I disse que não vou ficar para brigar e peguei meus documentos e fui sair da casa. Ela disse que ela quis sair, então eu disse, tudo bem, pode, eu ficaria em casa. Ela disse que ela sairia se eu saísse, deixando as crianças sozinha. Também disse que ela ia me denunciar a policia (porque bate fotos dela quando ela era mais jovem!). Avisei a ela a fazer o que ela quiser e sai. Durante que eu abri e fechei a porta, vi ela pegando o monitor do computador e jogando no chão. O dia seguinte descobri que ela também quebrou o teclado, mouse, fones e jogou os caixas do som no chão. Além disso, ela foi ao meu atelier e destruiu o meu trabalho em progresso, e pegou o livro estava lendo e rasgou.

Pouco tempo depois, ela me ligou para dizer que o policia estava me aguardando (porque, ela disse, eu sai da casa com meus documentos!). Sugeri que eles me ligaram. Encontrei meus amigos para tomar umas cervejas para acalma. Ela ligou de nova para dizer que Cacique (o taxista) estava ai e que ela estava indo em bora com as crianças. Depois ela disse que Richard teve um febre alto. Tudo para me chamar a volta da casa. Eu cheguei a 01:00 para descobri a porta trancada com barra, então fui dormir na pousada.

 

Terça 2/5

 

Estava bastante cansado hoje, e passei o dia levando as peças do computador para concerta, e começando o contabilidade do mês passado. Contei a briga as crianças porque acho que eles têm que ter um explicação. Helena sumiu na hora de almoço e só reapareceu  06:20 o dioa seguinte, com as mesmos roupas. Passou a noite fora!

 

Quart 3/5

 

Comecei o meu trabalho (aquele que Helena destruiu) de novo e consegui chegar no mesmo ponto quando foi destruído. É muito mais trabalho, repetindo e não sair no mesmo jeito exatamente. Helena sumiu de novo depois do almoço mais voltou as 18:00 horas.

Na pousada reparei que Cacique (quem agora, por minha insistência, está fazendo recibos detalhando os seus serviços) está cobrando Helena muito acima do que deve (100% mais caro dos outros taxistas!). Avisei os funcionários evitar o chamar porque ele pode está fazendo o mesmo com nossos hospedes.

 

Dom 7/5

 

Nada muito para contar nestes dias; ainda não estamos falando, mais Helena ficou em casa todas estas noites, alem de sair (sem avisar a onde) durante do dia. Saio as 13:00 horas hoje, sem avisar ninguém. Ligou as 15:30 horas para avisar as crianças que ela não voltaria antes que elas dormiram. Agora esta 20:15 horas e não espero a volta dela pelo menos por mais umas horas. Sento aliviado que ela saiu, más também estou nervoso para quando ela voltara. Imagino que ela estaria bebida e querendo brigar. Não tenho vontade falar com ela até ela para de mentir e para de ser tão agressivo. Escondei o meu trabalho no mau expectativa! Acho que ela precisar ajudar Professional com urgência.

Ela chegou as 23:30 horas, acordando tudo mundo fechando a porta com força. Ela ficou embaixo então eu fui olhar as crianças quem estavam acordados. Eles pediram ficar comigo então os chamei para ficar na minha cama. Helena subiu e mandou as crianças voltam ao outro quarto. Logo ela fechou a porta deles, entrou meu quarto, trancou a porta e colocou a chave no seu bolso. Ela perguntou (com agressão) – o que é o que você está botando nas cabeças das crianças? Eu levantei, peguei meu celular e me trancei no banheiro. Liguei para a pousada para pedir alguém chamar a policia. Quando Helena ouvia, ela disse que ela mesma ia chamar e descia. Aproveitei e fui o quarto das crianças, trancei a porta e olhei a rua pelo terraço. Vi Zelito vindo na direção da pousada, e Helena na direção do largo (imagino que ela foi ao modulo policial). Helena tentou mandar Zelito ir em bora, rindo na minha cara (um homem tão grande e forte com medo da helena pequenina). Ela continua insistindo então eu subi de novo e me trancei de novo no quarto das crianças. Depois de um tempo ela subiu e começou batendo a porta e gritando palavras muitas feias, me assustando e assustando as crianças. Finalmente e abri a porta e descobri que Zelito ainda estava presente. Ela tentou tirar as crianças da casa, más não deixei. Ela pegou Beatrix quem estava chorando quem logo me procurou a pegar e eu recebei. Ela continuou xingando, agora com palavras sexual. Eu disse que ela estava assustando as crianças. Ela perguntou Richard se ele estava com medo dela (diferente) e ele disse – não; ela perguntou Beatrix quem virou cabeça devagar. Finalmente ela acalmou e aceitou dormir em casa. Chamou as crianças a entrar o quarto. Beatrix foi, mais Richard recusou, dizendo que quis ficar com papai.  Botei ele para dormir na minha cama. Ele esta gripado e estava tossindo bastante.

 Depois de um tempo, Helena, muito mais calma, bateu na porta dizendo que ela tinha que o cuidar. Ele não quis ir mais eu achei melhor, agora que ela estava ‘normal’ e mandei ele ir. Trancei a minha porta e fui dormir (tentando, pelo menos).

 

Quart 10/5

 

Não falei com Helena desde o Domingo. Mais ela ficou com tanto raiva do demorar da concerta do carro, que ela me ligou para reclamar. Disse que ela vai tirar o carro de concessionário se não fosse pronto. Eu tinha que explicar que não podia porque destruía a garanta do carro (se tivesse um falhar dos freios depois, por exemplo, será nossa responsabilidade). Consegui a convencer deixar o carro no lugar.

As 18:00 horas, ela deixou as crianças e saiu para beber com Cacique. Ligou as 19:30 para perguntar (no voz agressiva)   porque Tony (um amigo Americano meu) estava na pousada. Disse que imagino que ele estava me procurando. Depois que as crianças estava dormindo, liguei para ela para dizer que vou avisar Tony que ele não passar mais a pousada (ela não gosta dele), tentando fazer paz.  Envie um mensagem a ele as 10 horas, pedindo que ela não me acordar quando voltou. Más ela parece nunca leia as minhas mensagens e ela, ao chegar as 23:00 horas, bebida, me acordou, insistindo que eu desse para ver algumas sombras feitos pela lua embaixo. Fiquei irritado de ser acordado, más levantei e desse e olhei, i disse – bonita, e voltei para cama. 5 minutos depois, ela subiu e deitei ao meu lado, como saco de batatas (de proposta) e disse que quis conversar. Parece que o ‘bom humor’ passou! Sugeri conversar o dia seguinte, más ela insistiu, dizendo que estava sobre trabalhou e importante. I perguntei se fosse tão importante, porque ela podia deixar durante 5 horas bebendo com Cacique. Ela continua insistindo, então eu me veste e desse. Ela me segue, perguntando qual tipo de marido é ele (quem não quis conversar no madrugada sobre trabalhou com a esposa bebida, talvez?). Eu sai da casa e fui dormir na pousada. Pouco tempo depois ela ligou para me xingar etc.. Eu disse para ela me deixar em paz, faça o que ela quer; só me deixar em paz! Ela desligou. Algumas minutos depois, ela ligou de novo más não falou nada. Eu também não falei, e depois de 2 ou 3 minutos ela desligou de novo e, finalmente, me deixou a dormir.

Hoje reparei que ela tirou os anéis.

 

Sexta 19/5

 

Não escrevei muito, os últimos dias porque o computador estava quebrado (vou explicar depois). Voltamos o regime de não-falar. Acordei na pousada e logo fui trabalhar. A sexta seguinte, sugeri que conversamos depois que as crianças tiverem dormindo, e ela concordou. Más ela não descia depois. Sábado fui a academia e, quando voltei, descobri que Helena tinha levada a crianças a praia. Passei o dia relaxando, desfrutando o paz. Eles voltarem as 17:30 e Helena estava já bebida, e com ‘bom humor’, querendo falar ( no jeito de ‘concorda comigo ou sofre’ jeito!). Reclamou sobre Cássia e disse que marcou visitar Julia – a mulher do Cacique. Ela saio escondido quando eu estava preparando o juntar nas crianças. Voltou na madrugada sem problemas.

Continuamos falando nos próximos dias. Na quarta-feira ela saiu no inicio de tarde e voltou só na madrugada.

Na quinta-feira eu tinha planejado sair tomar uma cerveja com Randy, e Jean Paul (amigos meus. Ela saiu antes do almoço e não voltou. Ela ligou as 19 horas quando eu estava botando as crianças para dormir. Eu perguntei que ela estava planejando voltar porque eu tinha marcado a sair. Ela sugeriu que eu a convidasse, más eu não quis 9quis meu tempo para conversar tranqüilamente com meus amigos). Ela insistiu, dizendo que ela tinha saudade e quis sentir meu cheiro (obviamente ela estava bebida). Então eu disse que ia cancelar e ela disse que ela voltaria aqui a pouco. As 20:00 ela ainda não tinha chegada, então liguei para ela e ela repetiu que estava voltando 9ela sempre faz isso!). Eu não quis ficar aguardando então chamou Luis (um dos nossos funcionários) para cuidar as crianças durante que eu fui a pousada ara ler o jornal. Ela apareceu as 21:00 horas (bebida). Eu disse que quis terminar ler e depois voltaria a casa. Ela disse que ela ia ao Olivier’s e para encontrar lá. Eu disse que não quis ir ao Olivier’s (não gosto de sair com Helena quando ela está bebida), então ela levou meu telefone para eu puder a ligar quando cheguei em casa. Cheguei as 21:15, liguei para ela e, depois de uma hora, fui para cama. Ela chegou muito mais tarde, querendo conversar. Então conversamos até ela dormia. Sento um certo sucesso, evitando qual que briga, mais estou chateado que não podia sair e tomar cerveja com os meus amigos.

Hoje de manha ela teve aquele cheiro de álcool velho!

Cheguei em casa as 18:00 horas, e ela saiu com as crianças. Ela mandou as crianças de volta as 19:30, com a mensagem dizendo que ela continuaria bebendo. Liguei para celular dela más ela não atendeu então liguei para o celular de Aroldo (quem estava com ela) e pediu que ela não me acordasse quando ela volta.

 

Domingo 28/5

 

Helena foi a academia ontem as 10:45 e voltou as 15:45 (5 horas na academia!). Quando ela voltou fomos ao Shopping com as crianças, más ela estava ma humorada e não foi muito divertido. Quando voltamos a cachorra estava encima. Eu não estou gostando ter uma cachorra; ela fica no meu espaço de trabalho embaixo, urinando e cagando no chão e agora começou morder os cabos de computador. Reclamei isso, dizendo que tudo mundo tem que sofre porque ela quer uma cachorra, com que ela dar atenção apenas 15 minutos ao dia!Ela não gostou a reclamação e voltamos no não-falar. Hoje ela saiu escondida, às 14 horas e ainda não voltou (agora está 20:45). Eu botei as crianças para dormir e desci. Richard já aprendeu os números celulares e, quando eu subia de novo, ele passou o fone para me. Helena estava na linha e ela começou dizer como eu estou um péssimo pai e como, se uma coisa acontece quando eu estava embaixo, eu não saberia. Eu disse que, sendo que ela não estava em casa, ela não pode reclamar nada., e como ela andar com o telefone desligado o maioria do tempo (se uma coisa acontecer com as crianças, não daria para avisa lá!), e desligue o telefone. Parece que ela contou para Richard que estava na Casa a Roça (fechado aos domingos!), e contou para Beatrix que estava na pousada (não estava). Agora parece que ela mandou Luis ir ao Olivier’s para dar companhia a ela. Não é a primeira vez que ela faz, deixando apenas um funcionário tomando conta da pousada. I liguei Olivier’s (o celular dela estava desligado de novo), para dizer a ela que não pode tirar os funcionários da pousada, explicando que é uma questão de segurança (a noite) além de serviço, não é justo para eles mesmo.Ela disse que ele estava apenas levando dinheiro para ela. Descobri depois que ele só chegou na pousada as 23:30 horas. Já falei com ele e avisei que ele não pode fazer isso, más ele disse que ele tinha medo de perder emprego então tinha de obedeça a Helena.

Helena voltou, também as 23:30 e entrou meu quarto, me acordou no jeito agressivo e começou me xingar (cuspindo veneno), e reclamando que comemos tudo o frango e como vai ter mudanças em casa, e como ela podia está com Peter, etc. Tentando força uma briga! Finalmente eu fiquei com raiva e gritei com ela, dando para bens para conseguindo a briga ela querer. Eu me vesti a sai do quarto, olhei as crianças quem estava acordados, deitados com as mãos nos ouvidos. Pedi desculpa aos eles e sai da casa. Fui ao Olivier’s e tomei uma caipirinha para tentar acalmar. Reclamei com Olivier e ele disse que eu devo botar ela no sanatório, dizendo que ela tem nome de chegar o bar e, quando bebida, procurar brigas com qual que pessoa e tudo mundo. Disse que tem muito gente afim de testemunha sobre isso. Depois fui dormir na pousada. Estou com muita raiva!

 

Quarta 7/6

 

Nada muito de reportar nestes dias. Ontem ela marcou encontrar Cristiane quem estava indo a França. Ela me deixou na academia as 15:30 e foi encontrar Cristiane. Ela disse que o vôo estava indo as 20:00 horas, então eu disse que marquei encontrar Jean Paul as 19:00 horas e quis saber que ela estaria de volta antes. As 19:00 horas ela ligou para dizer que estava no Pelourinho e voltaria mais tarde. Perguntei o que Pelourinho tem que é tão interessante; ela não respondeu. Sabendo como ela é, disse que cancelaria o meu encontrou (de novo). As 21:00 horas, liguei para a avisar não dirigir e bebe. Ela disse que não estava bebendo (claro que não acreditei) e disse que vai deixar o carro na pousada porque estava indo ao Olivier’s. Ela ligou as 22:00 horas, agora muito bebida (dificuldade a falar) para me avisar que Jean Paul estava lã, com Zelina (seu esposa) e Enzo (seu filho de 10 anos). Parece que ela estava pensando que eu estava planejando encontrar Jean Paul e a sua família, escondido dela! Ótimo; eu tinha que cancelar meu encontro e ainda ela tem raiva porque o meu amigo saiu tomar uma cerveja com a mulher e filho dele! Eu disse que ela estava sendo ridícula, e, também, disse que não acreditei na sua historia, e achei que ela realmente tinha encontrado Peter, e que não confia mais em ela, e, finalmente, eu tinha tudo direito ser chateado do comportamento dela. Depois do 40 minutos da conversa eu desliguei o telefone.

Ela chegou as 2:00 horas de madrugada, mais bebida ainda, me acordando e acordando as crianças com o barulho, dizendo que quis falar sobre a cachorra. Perguntou que ela deve mandou embora. Eu disse que foi uma ótima idéia. Ela disse que vai mandou os gatos também. Eu perguntei que ela não quis mandar as crianças (com sarcasmo, obviamente), e ela respondeu que, sendo que eles estavam o seu sangue, não faria isso! Beatrix começou chorar, então, eu levantei, vesti roupa, acalmou Beatrix, deu para bens a Helena de ter acordado tudo mundo de novo, e desci. Um meio hora depois subi e vi que Helena estava dormindo, então fui a cama. Demorou mais do uma hora para puder relaxar bastante a dormir!

 

Sábado 9/6

 

Ontem teve outro discussão; passamos um tempo no Largo Sto Antonio com as crianças (tem um festa ai), Helena bebiu 4 caiparinhas e eu umas cervajas. Ela estava em bom humor e voltamos para casa e botamos as crianças para dormir as 21:30. Depois ela quis namora. Meu problema é que não consigo sentir tão romântico, com os problemas entre nós e o fato que ela pode virar qual que momento. Então e abrir uma conversa sobre uma nova amiga dela – Marta. Esta semana Helena fez uma reserva gratuita na pousada, por uma noite (Sábado) para Marta, um nome eu não conheço.  Helena disse que Marta é uma amiga de 3 anos, quem ela a conheceu no curso de computação. Tenho dificuldade desta historia porque nunca ouvi falar este nome, ela nunca apareceu em casa, não para as grandes festas quando todo mundo foi convidado, ela não está na agenda telefônica, e ela nunca ligou para casa; enfim, parece que ela foi um segredo bem escondido! Vi o seu nome e telefone escrito recentemente no caderno de Helena. Perguntei a onde Marta trabalha; Helena disse que ela trabalha no bar próximo Lapa, más não sabe exatamente a onde. Eu creio que ela trabalhar num dos bares do Peter. Com entendei, ouvindo conversas de Helena com Luis na pousada, que ela estava planejando sair a noite de Sábado, más ela disse que não vai sair. Perguntei porque, sendo que ouvi a ela convidando Luis a festa de aniversario da Marta. Ela negou a conversa. Depois eu perguntei a onde ela foi a noite de Terça (um contato meu a viu no bar do Peter) e ela disse que estava com Cacique, no Mercado do Peixe. Eu perguntei sobre a sumida dela dois domingos atrás e ela não lembrava. Disse que não estou gostando estas mentiras e ela negou mentir nenhuma vez. Depois ela decide sair e foi. Ela voltou as 4:30 de madrugada. Hoje ela levou as crianças a casa do Cacique, a onde, imagino, ela deve está bebendo! Vou tentar sair antes que ela voltasse porque tinha marcado encontrar com Randy.

 

Domingo 10/6

 

Ela apareceu as 19:00 e estava bebida! Eu ainda não tinha saída más estava pronto. Ela perguntou com que eu estava encontrando e eu disse, com Randy. Ela perguntou com quem mais, e eu disse que talvez com Tony (lembra, ela não gosta de Tony). Ouvindo o seu nome, ela começou reagir com raiva, e disse que as crianças teriam de dormir na pousada porque ela também vai sair.  Ela me mandou os levar e eu recuse, dizendo que ela deve para neste jeito de me dar ordens! Ela estava ficando com mais raiva então e perguntei o que foi o problema. Ela disse que ela não gosta de Tony! Eu disse que eu não gosto de Peter! Também disse para ela não sé preocupar porque não vou fazer fotos nus com Tony ( a referência dos fotos ela fez com Peter). Ele me mandou pronunciar o nome Peter correto, e eu decidi sair logo. I remarquei encontrar Randy na sua loja em Pelourinho (querendo ficar mais longe da casa). No caminho, ela ligou me mandando a volta; recusei. Na loja recebei outro ligação com ela dizendo que tinha que voltar porque ela quis falar uma coisa importante. Eu perguntei porque ela acha que ela pode ficar na rua até a madrugada (com Peter!) e eu não posso sair e tomar umas cervejas com meus amigos em paz. Ela disse que não quis continuar ser casada comigo e perguntou o que faremos? Disse que venderemos a casa e dividir os bens e decidir sobre o cuido das crianças. Ela disse que quis ficar com tudo. Perguntei que ela estava planejando me roubar. Ela disse que não podia a chamar ladra e bateu telefone. Alguns minutos depois ela ligou de novo para me avisar que ela acabou de destrói os meus óculos de sol e que cortou as sua mãos no processo e estava sangrando. Eu disse que eu ainda não voltaria a casa agora e que ela deve ter um pouco de paciência porque devo voltar antes da meio-noite. Ela começou a chorar dizendo só ela sabe o que ela fez e uma coisa horrível aconteceu e que ela vai colocar a barra na porta, então eu teria de dormir na pousada. Finalmente ela parou de ligar. Eu voltei as 2:00 horas de madrugada, para descobre a porta trancada com a barra, então fui dormir na pousada.

 

Quarta 14/6

 

Não falamos mais até ontem, quando ela pediu que eu a levasse e as crianças a casa de Cássia para assistir o futebol (copo do mundo). Ela já tinha bebido quase uma garrafa do vinho. Eu os levei, más ela continua me tratando, no carro, como fosse um empregado burro. Depois do jogo, ela disse que vai deixar as crianças em casa e depois vai voltar na festa. Ela chegou as 18;00, mais bebida, deixo as crianças e foi em bora. Demoro para as crianças dormiram porque tinha muito barulho na rua, por caso do jogo. Liguei para ela as 20:00 horas e descobri que ela estava com Cacique, más ela logo mentiu, dizendo que estava chegando na pousada. Logo ela esqueceu e disse que estava no Mercado do Peixe (de novo!). Logo depois ela disse que estaria chegando na pousada em 2 minutos; ela estava tão bebida que ela não lembrava qual mentira a seguir! Parece que ela apareceu na pousada as 21:00 horas, foi ao banheiro e logo saiu de novo. O barulho na rua estava de mais e as crianças não conseguiram dormir e estavam assustados pelas bombas (Terça de Benção, festa do Sto Antonio, e o jogo!). Liguei para ela, más o seu celular estava desligado, Liguei para Cacique para pedir ela avisar Helena que quis falar com ela. Ele disse que não estava com ela. Logo ela ligo (parece que estava mesmo com Cacique), e eu perguntei quem estava mentindo. Ela disse que ela acabou de a deixar. Sabia logo que ela estava no bar do Peter. Fiquei com raiva e disse que sabia que estava com o namorado em vez de está com a família, e que parece que ela não amo ninguém, e não estava preocupado com o fato que as crianças não estavam conseguindo a dormir, e que ela estava jogando uma boa vida fora, preferindo a cachaça e paqueira! Disse que vou levar as crianças a dormir na pousada. Ela disse que voltaria logo. Claro, ela não voltou e eu levei as crianças a pousada. Estava mais tranqüilo e elas conseguiram dormir depois de um tempo.Tentei a ligar algumas vezes, más o seu celular estava desligado. Ela ligo as 2:00 horas de madrugada para perguntar porque eu levei as crianças a pousada. Disse que ela chegou antes e foi dormir sem realizar que não tinha ninguém em casa! Discutimos mais alguns minutos sem resolver nada, e eu desligue.

Hoje estou muito cansado e sabe que não vale a pena tentar conversar com Helena, porque ela acha que ela pode  sair o qual que lugar, qual que hora, para quanto tempo ela quiser, com qual que pessoa, fazendo qual que besteira, e eu teria de ficar em casa, esperando com um maridinho bonzinho!

 

Terça 27/6

 

O final de semana passado fomos ao bar de Aroldo, a onde Helena bebeu muito. Hoje foi um clássico de Helena; No meio do jogo (Brasil – Gana) ela me pediu a levar a casa da Cássia para assistir o reste ali. Então deixei ela e as crianças e voltei para ver o reste do jogo. Depois do segundo jogo (França – Espanha), ligue para ela e ela disse que quis ficar mais tempo, talvez até passa a noite. 20 minutos depois, ela ligo me mandando a pegar agora! Podia ouvir um parente da Cássia tentando a acalma. Fui logo más, no meio do caminho, Richard me ligou, no celular dela, para me avisar que eles estavam voltando de táxi. Voltei para casa e os encontrei na porta. Ela estava bebida e irritada. Parece que ela consegue brigar com alguém ai. Eu dei banho as crianças e preparei o juntar para eles. O telefone tocou e atendei. Foi Marcio para avisar Helena que Ivan não podia a pegar.Ela estava tentando sair escondido. Quando ela saio disse que é obvio que ela tem namorado, e não tem problema a mentir para seu marido, e que não é um bom jeito a tratar ninguém. Ela ligou 5 minutos depois para dizer que estava em Olivier’s. Logo eu liguei para Pousada e pedi Marcio ir ao bar para ver que ela ainda precisava o táxi (em realidade para ver que ela ainda estava). Ela já tinha saída. Creio que ela está no apartamento do namorado, porque ela ligo de um lugar sem barulho dizendo que estava aguardando o táxi. Mandei ela dormir fora da casa e coloquei a barra na porta.

 

Quarta 28/6

 

Ela ligo as 6:30 de manha, dizendo que ela dormia no carro! Não tenho como acreditar.

 

Terça 25/7

 

Sexta Helena começou beber as 11:00 horas de manha. Ela voltou para casa as 23:00 horas.

Sábado fomos para a praia com as crianças. Eu não bebia nada de álcool; Helena bebia 4 garrafas de cerveja (600ml). Em casa bebemos mais 3 juntos.

Domingo, ela quase bebia uma garrafa inteira do vinho antes o almoço.

Ontem, ela estava irritada com o mundo e foi a casa da Cássia as 15:00 com as crianças. Liguei para ela as 18:00 horas para avisar que estava encontrando Randy. Cheguei em casa as 10:30 para descobri Helena, bebida e 2 parentes da Cássia. Logo ela me mandou chamar um táxi para elas. Recusei e fui dar comida os gatos. Subi depois e encontrei Helena arrumando roupas na sua bolsa. Parece que ela estava planejando dormir fora. Eu desci e reclamei com as mulheres, dizendo que não devem deixar Helena beber tanto, más eu conheço Helena, e elas estavam quase prisioneiras à sua vontade. Helena desceu e entrou o táxi com as outras, esquecendo a bolsa! Ela apareceu o dia seguinte. Descobri depois que ela dormia na casa do Ronaldo. Reclamei com Cássia más ela conformou que é difícil controlar Helena e ela manda em tudo mundo.

 

Sexta 28/7

 

Mais um clássico de Helena a noite! Estávamos na pousada com as crianças no final de tarde, quando Helena me mandou (em vez de pedir!) levar as crianças para casa. Terminei as minhas coisas e, sendo que estava na hora para dar comida e prepará-los para dormir, levei-os para casa. Beatrix chorou, querendo ficar com a mãe, mas Helena insistiu, com a certa presa. Ela também chorou bastante na hora de dormir, querendo ver a sua mãe, mas sabendo que ela não voltaria. Disse que a mãe não vai voltar; vai passar a noite com Peter! Eu disse que ela vai voltar,sim (mas não acreditando muito).

As 19:30 horas, Helena ligou, sugerindo pegar uma pizza para a gente. As 20:30 horas, liguei para ela e descobri que ela ainda estava na pousada, então sugeri esquecer a pizza. As 21:30 horas ela ligou de novo para dizer que estava indo ao Olivier’s com Ronaldo para tomar um drink. As 23:30 horas, Ronaldo ligou para casa, fingindo que ele ligou errado, mas em verdade, para ver que Helena chegou bem. Saber que ela estava fazendo besteira então liguei para ela e descobri que ela estava no bar de Peter. Comecei reclamar e ela desligou o telefone. Eu chamei Luis para cuidar as crianças e sair, pensando em procurar a minha esposa. Passei para Olivier’s e descobri que ela não entrou, nem para um minuto. Fui a pousada e liguei para Ronaldo. Ele me contou que Helena tinha bebido quase uma garrafa da cachaça na pousada (compramos 12 garrafas de cachaça artesanal para revender para hospedes), deixando apenas 2 dedos. Depois ela a deixou. Disse que ele acha que ela tem um problema seria e não deve tratar os filhos e marido como assim. Ele me convenceu a não itr aquele bar atrás dela.

As 13:00 horas, ela apareceu no táxi, enfrente da pousada para pegar mais dinheiro! Eu desci e pedi a ela sair do táxi. Ela recusou. Dentro, alem do motorista, tinha outra mulher na frente. Helena estava atrás, completamente bebida, com a cabeça balançando e com uma garrafa da cerveja na mão. Eu tentei abrir a porta, mas não consegui, então comecei dizer a ela, como eu tenho muito raiva, como ela é uma alcoólica, quem não ama ninguém, etc. Ela apenas estava me aguardando terminar, para puder continuar a noite dela! Perguntou que eu já tinha terminado Fiquei com raiva, e peguei a cerveja e joguei na rua. Ela tentou me morder na mão. Eu perguntei sobre a outra mulher, se fosse a Marta ‘famosa’ (veja Domingo 9/6). Perguntei a Marta que ela gosta de ver Helena tão bebida; que ela gosta também de ficar tão bebida. Ela virou e disse que ela não beba (deu para ver que ela não bebia) e que ela e o seu marido (o motorista) estava simplesmente dando a carona para Helena. Neste momento, Heleno saio do táxi e me aproximou. Sem dar um sinal., ela tentou me morder de novo. Eu me defendei, empurrando la, e ela deu algumas pés atrás e perdeu equilíbrio e caiu, batendo a cabeça no chão.  Eu tinha ligado para Ronaldo, porque ele mora perto da pousada, e sentia que precisava ajuda. Ele apareceu neste momento. Deixa Ronaldo cuidando Helena e fui para casa. Ronaldo e Luis a cuidam e a levaram a SUS porque ela pediu. Ela chegou em casa as 3:00horas de madrugada, com Ronaldo, e subiu e deitou na cama e logo dormiu. Eu dormi com as crianças, mas não dormi muito bem. As 6:00 horas levantei e dei leite às crianças e botei elas no transporte para escola. Voltei para cama e tentei dormir de novo. As 9:30horas acordei com Helena jogando bolsas a me, para me acordar. Ela não mostrou vergonha de nada, como fui a pousada na madrugada, só para brigar com ela sem razão!

 

Seg 31/7

 

Sexta foi difícil, e dormi um pouco de tarde. Quando acordei fui ao Shopping  e comprei um livro para Richard. Quando voltei, descobri que Helena tinha levada as crianças para a casa da Cássia e que ela ir passar a noite. Eles voltaram Domingo pelo tarde. Passei o final de semana trabalhando, relaxando e pensando. Não tem como ver as coisas melhorando. Helena voltou ao nosso ‘normal’. Trancando as crianças com ela no quarto para dormir (um ação que não gosto).

Hoje, na pousada, Beatrix ligou, querendo falar com a sua mãe. Eu tentei passar o telefone a Helena, mas ela me ignorou e tinha de explicar a Beatrix eu a sua mãe não quis falar. Fui a academia. Agora está 20:30 e a minha família está trancada no quarto e eu estou tentando entender como mereço isso!

 

Sexta 4/8

 

Estou sentada aqui, tentando relaxar. Não estamos falando; tentei, mas ela não respondeu nada, então desisti. Tirei a chave do carro da sua mão, porque ela beba de mais. Comecei procurar um apartamento ara mim; baixa astral!

Helena levou as crianças a casa do Ronaldo então cheguei da rua a casa vazia. Fiquei preocupada, pensando em qual estado ela voltaria. Votaram as 18:45, as crianças tocando a acompanha. Imagino que a idéia foi que eu abriria e receberia as crianças para ela puder sair de novo. Deixei a ela abri mesmo. As crianças subiram, me procurando até me acharam no terraço, molhando as plantas. Beatrix me contou que a sua mãe disse que eu não gostava deles. Respondei que não é verdade, que os amo.  Helena subiu e entrou o quarto dela (a onde ela dormia, com as crianças e com a porta trancada). Quando descei, ela chamou meu nome, mas eu a ignorei. Na cozinha, Beatrix estava deprimida e disse que não queria que nós brigássemos mais. Eu disse que também não quis, mais a sua mãe não quis falar comigo. Ela disse que a sua mãe me chamou agora e que eu não respondei. Como que posso explicar / justificar o fato que não quero riscar uma conversa com Helena se tiver chance que ela fosse bebida? Prefiro silencio do que brigas, especialmente quando as crianças tiver por perto. Eles pensaram, como eu, que Helena ira sair de novo, e Beatrix não quis porque a sua mãe voltaria bebida, ela disse. Ela tem 4 anos! Me dar um dor no meu coração. Quero saber que eu saindo de casa melhoraria as suas vidas.

 

Sab 5/8

 

Ela me pegou de novo; pensava que ela estava dormindo, quando ela desceu e saio as 22:00 horas. Voltou as 08:00 horas de manha hoje! Beatrix me acordou, chorando, as 1:00 hora e eu não dormia mais, então estou bastante cansado.

 

Seg 7/8

 

Sábado, Helena levou as crianças para visitar uma irmã de Ronaldo, e voltou as 15:30 horas. Depois eles foram a pousada e, depois, a praça. Votaram as 18:00 horas. Depois de tomaram banho, as crianças desceram e ficaram comigo. As 19:30horas  Helena saio, avisando Richard, poucos minutos antes. Fiquei irritado porque tinha planejado ao sair. Uma das cosas que me irritar muito é o fato que não posso planejar nada porque Helena nunca avisa os seus planos!

As 20:30 horas, botei as crianças na cama. Beatrix quis falar com a sua mãe; querendo saber a onde ela estava. Eu disse que não  podia ligar porque Helena só pensaria que eu fosse usando as crianças para descobrir a onde ela estava. Mas, dei permissão para Richard ao ligar. Beatirx falou uns minutos com a sua mãe e, depois deu o telefone para Richard. Richard também a perguntou a onde ela estava e ela desligou o telefone na cara dele. Logo depois ela ligou de novo e mandou Richard dizer a mim para ‘cuidar a minha vida e deixar ela em paz’!Então Helena fez exatamente o que eu disse!

Um das vontades das saídas de Helena, é que eu possa botar as crianças para dormir, na atmosfera relaxada. Deitei com eles e conversamos por alguns minutos. Contei que talvez eu sairia da casa e mora no outro lugar. Disse para eles não preocuparam porque eles sempre teriam um dos pais por perto e não teria mais brigas. Perguntaram porque nós brigamos tanto e eu respondei que achava que ela tem problemas na vida e parece que não gostou mas de mim. Finalmente eles dormiram e eu desci para ler o jornal. Fui dormir as 23:00 horas. Ouvi Helena chegando na madrugada, mas não se as horas exatas.

Dormi bem e acordei as 8:30. Estava embaixo com as crianças, quando Helena chamou Richard e o avisou que estava saindo. Logo, ela sai. Não sé a onde, mas ela voltou as  20:00 horas. Eu acho que é muito importante que as crianças podem saber a onde estão seus pais, e quando devem retornar. Nossos filhos precisaram mais ainda porque estão sentindo inseguro por caso das brigas. Não costa nada a dizer. Obviamente, Helena não concorda., e não da satisfação ao eles. Sábado, e disse as crianças que eles tem direito e me ligar qual que hora, ainda se fosse me irritasse, eles teria o direito.

Durante do preparação do juntar, Richard contou que a sua mãe disse que eu a empurrei na escada da pousada e por isso ela caio. Disse que não é verdade; que ela não entrou a pousada e que ela caio na rua depois que ela tentou me morder, e porque estava muito bebida. Perguntei quem eles acham é o pai agressivo. Os dois responderam a mãe. Disse que tento ser honesto com eles, sempre, e não gostei o fato que ela estava inventando coisas, e esperei que eles sejam honesto comigo.

Hoje vou continuar procurando um apartamento. É difícil porque tem que estar bastante agradável para agüentar a saída da minha casa.

 

Segunda 14/8

 

Sábado, Helena saiu de manha, sim avisar ninguém, e estava ce volta as 17:00 horas quando voltei de Campo Grande com as crianças. Domingo, ficamos em casa em nossos cantos (ela encima e eu embaixo, e as crianças subindo e descendo). As 18:00horas, ela saiu com Beatrix (Richard quis ficar comigo). As 19:30horas ela ainda não tinha voltado então eu pedi Marcio a avisar que Beatrix tinha escola amanha, e precisava dormir. Helena decide mandar Beatrix para casa com Marcio; ela estava no bar com Gloria, e quis continuar. Foi difícil botar as crianças a dormir porque eles discutiram sobre quem dormiria em qual lado da cama. Pouco depois, descobri que Richard estava tentando ligar para a sua mãe, mas ela não atendeu (como sempre). Finalmente eles dormiram. Eu subi para dormir as 22:30horas. As 11:30, mais ou menos, Beatrix, e depois Richard, vieram dormir comigo. Helena chegou, bebida (muito barulho) as 1:30 de manha e foi dormir, deixando as crianças dormir na minha cama.

Finalmente consegue um apartamento adequado e paguei o primeiro mês.

 

Sex 18/8

 

Ontem, peguei as crianças na pousada, as 17:00 horas os trouxe para casa. Fizemos os deves, juntamos e botei los para dormir. Deitei com eles para conversar.Richard reclamou, de novo, sobre qual lado da cama ele tem que dormir. Disse que seja bom se eles tivesse camas separadas como antes. Beatrix concordou, dizendo que eles podem dormir nas camas separadas no seu quarto, e mamãe e papai dormiriam juntos no outro quarto. Disse que mamãe e papai podem precisar ficar separados por um tempo, mas eu ainda querer ver os meus filhos e esperaria que eles pudessem me visitar e ficar comigo toda semana. Tentei explicar que os seus pais estão brigando, mais não tem nada ver com eles, e que nós os amamos muito. Disse que achei a sua mais estava muito triste da vida e por isso, reage com ela faz. Finalmente eles dormiram. Helena chegou as 5:00 horas de manha! Decidir fazer a mudança hoje.

 

Terça 22/8

 

Não consegui fazer a mudança, Sexta, porque Richard recusou ir a escola. E Helena estava encima, dormindo. Fui trabalhar. Mais tarde, Helena deixou Richard na pousada e saiu. Depois fui avisado que ela não voltaria para almoço e não tinha em casa, e para me levar as crianças comer no restaurante. Fomos a Gloria’s. Richard logo recusou comer, e depois vomitou. Voltamos para casa e mandei Richard a descansar. Helena chegou as 19:00 horas, então resolvei fazer a mudança o dia seguinte. Sábado, acordei sentindo mau. Tentei ignora o sentido e fui a pousada e depois a academia. Quando voltei, senti pior e passei o reste do dia na cama. Helena tinha alugada muitos filmes e passou Sábado enfrente da televisão. Ela faz a mesma coisa no Domingo. Eu levei as crianças ao zoológico e depois ao Campo Grande.Quando voltamos, Helena sugeriu que eu pegasse uma pizza. Consegui em meia hora (comparado com as vezes Helena foi pegar pizza!).

Segunda, as crianças foram a escola e esperei Helena sair, antes que arrumei os básicos (roupa etc), para fazer a mudança. Almocei, descansei e fui à academia, deixando um bilhete para Helena ao lado da cama. Na saída da academia, Richard ligou pedindo que eu voltasse para fazer o deve com ele. Depois Beatrix ligou, chorando muito, me pedindo volta para casa, então resolvei voltar. Eu quase cheguei em casa quando Cássia ligou, me avisando que Helena já tinha chegada. Então fui para meu novo apartamento. Liguei as 19:00 horas e Helena atendeu. Quando ouvia a minha voz, ela passou o telefone para Richard. Parece que ele sae, porque ele disse que deu comida aos gatos. Pedi a ele molhar as plantas. Fui a pousada para trabalhar e, depois, fui ao supermercado para fazer as compras do homem recentemente solteiro. O supermercado me deixou com uma baixa astral, e fiquei deprimido no apartamento, sozinho. Fui dormir as 23:00 horas, mas não dormir muito, e tinha sonhos pesados. Levantei as 7 horas.

Descobri que não tinha as básicas para puder fazer café, então sai para compra. Fiquei preso no garrafamento e demorei 1 hora e meia para chegar de volta. Aroldo apareceu as 9:00 horas para concerta algumas luzes no apartamento. Depois, fomos a pousada. Ao meio dia, Beatrix ligou para mim, chorando, dizendo que mamãe disse que eu nunca mais voltaria a casa. Helena chegou na pousada então eu fui a casa. Na chegado vi que Richard tinha uma marca na coxa (por dentro) a onde ele apanhou duramente de Helena. Com uma colher de salada. Parece que recebeu porque Beatrix disse a mãe que Richard a chamou um mentirosa; brigas das crianças – nada serio! As crianças me contaram que a mãe disse que eu sai da casa porque não gostava mais eles. Disse que não é verdade, e que amo muito eles, e tinha saudade, já. Senti muito raiva sobre o que ela falou, e sobre a agressão dela. Liguei para Ana Paula, e ela véu conversar. Parece que ela tentou ajudar Helena, mais foi xingada muito. Não tem ninguém quem tem boas palavras para Helena! Resolvei ficar em casa, mais com o apartamento com um refugio.

Passei a tarde com as crianças, fazendo deve e brincando. Botei os a dormir as 19:30. Ela ligou para ver que estava dormindo. Agora é 21:00 horas e eu, como sempre estou sendo um baby-sitter, de grátis por Helena. Não tenho problema nenhum, cuidando as crianças (até gosto), mais gostaria saber quando para poder agenda a minha vida um pouco.

 

Quarta 23/8

 

Ela voltou as 23:30 horas.

 

Domingo 27/8

 

Mais uma briga, ontem. Ela acordou muito mau humorado, então eu fiquei longe e fui a pousada logo. Ela apareceu as 11:00 horas, entrando com a raiva e pegou R$50,00 do cofre, e depois saiu no mesmo jeito. Descobri que ela foi a praia com as crianças e a família de Marcio.  As 16:00 horas ela ligou, bebida, para me avisar que ela ia comprar um carro. Eu disse que ela não tem condições más ela insistiu. Ela disse que ela pode vender o anel diamante para pagar o sinal. Sabia que ela estava apenas querendo brigar, então desliguei. Fui a pousada as 17:00horas a onde a encontrei. Ela chegou de táxi com as 2 crianças chorando. Elas logo viram ao meu lado e entramos a pousada, Helena nós seguindo. Peguei Beatrix nos meus braços para acalma lã. Helena quis mesmo brigar e discutimos na recepção. Sim aviso ela veio beliscar o braço do Beatrix, e logo tento arrancar lã nos meus braços, com bastante agressão. Reagi, virando meu corpo e puxando Helena com minha mão livre. Ela virou e disse os rapazes (tinha 3 funcionários e Aroldo presente) que eles viram como eu batia em ela. Ninguém quis responder então ela virou para mim e me bateu no rosto com a mão direta com um chaveiro. Beatrix estava no meu braço ainda. Disse a ela que não aceito mais a sua agressão contra meus filhos; disse que ela estava bebida (depois Marcio contou que ela bebia uma garrafa do vinho, sozinho na sua casa) e que não prestava. Ela tentou mandar tudo mundo ligar a delegacia das mulheres, mais ninguém quis. Não agüentei más e fui par casa com as crianças. Em casa, eles contarem como ele forçou um brinquedo plástico na boca do Richard, se cortando por dentro e fora, e puxou Beatrix com bastante força para ela cai e cortar o joelho. Resolvi prestar queixo e liguei para Cássia para pedir ajudar em cuidar as crianças. Pegamos o carro, fomos pegar Cássia, e arrumamos os documentos necessários e fomos a delegacia responsável. Depois tínhamos ir ao outro lugar para fazer exames médicos. Depois levei tudo mundo ao Mcdonalds. Durante a pousada me informou sobre os movimentos da Helena. Parece que ela foi a delegacia das mulheres com Marcio, e depois foi ao Pelourinho. Ela deixou um recado, me mandando a deixar as crianças na pousada a onde ela ir dormir. Recusei e levei os a casa. Chegamos as 22:00horas e botei os a dormir na minha cama. Tranquei a porta com a barra. As 00:30horas, ela chegou e tentou abrir a porta. Quando não conseguia, ela ligou. O telefone acordou Beatrix, quem começou a chorar, então eu acalmei-se antes de atender a porta. Vi Helena voltando a pousada, e, sabendo que ela ainda estava querendo causa problema, pegue as crianças e fui para o apartamento. Fui informado que Helena voltou a delegacia. As 02:30 ela ligou, para me xingar e mandou me dar o endereço. Disse que as crianças estão dormindo e os troce para eles puderam dormir em pais. Ela me ameaçou com a policia e tentou achar o endereço através do Aroldo, mais ele foi avisado pela pousada e não atendeu o telefone.  Também disse que votaria de manha, e desliguei o telefone.

 

Beatrix me acordou as 6:00horas com forme, e dei um yougurt. Fiquei brincando com ela até 7:00 horas quando a deixei acordar Richard. Richard gostou muito a dormir no apartamento, dizendo que foi massa! Fomos para casa. Na chegada, descobrimos a porta trancada com a barra, então liguei para Helena. Ela desceu, mas demorou abrir a porta. Finalmente ela abriu e entramos. Subindo a escada, passamos Helena e ela disse que vai ligar para Peter (para me irritar, imagino). Fiz café e dei vitamina para as crianças. Depois descemos para ver a destruição que Helena fez durante a noite. Ela rasgou um sistema de alto-falante da parede, jogou outro (ao lado do monitor) no chão, quebrou o telefone do Internet, quebrou os fones e desmontou (destruiu) a quebra-cabeça que Richard estava fazendo comigo. Demorou de achar as peças mas finalmente descobrimos escondido na cesta da roupa. Helena desceu e chamou as crianças para avisar os que ela estava indo a praia. Disse que voltaria mais tarde, e se não voltasse, eles poderiam dormir com papai. Richard ficou entusiástico, dizendo que podaram dormir (experimentar) no quarto de baixo no apartamento. As crianças já tinham dito como o apartamento era grande e legal.

Depois que ela foi, fiz o meu café e liguei a minha advogada, quem decidi ir a delegacia comigo para presta um queixo contra Helena (o fato que ela me bateu). Fomos tudo mundo, incluso as crianças. Depois deixamos Simone (advogada) em casa, e pegamos uns filmes. Passamos o reste do dia brincando, assistindo os filmes e fazendo os deves. Botei as crianças para dormir as 19:00horas. Helena ligou 2 vezes, o primeiro as 16:00horas quando falou com as crianças, e depois as 19:30horas para ver que eles estavam dormindo. Não tenho a mínima idéia quando ela vai voltar.

 

Segunda 28/8

 

08:30horas e ainda ela não voltou. Beatrix perguntou sobre a mãe hoje e estava um pouco triste, mas, depois do leite, melhorou e foi a escola em bom humor. Interessante como ele podia ter tanto preocupação sobre as crianças no Sábado, mas ficou sem preocupação bastante para passar 24 horas fora da casa, deixando as crianças no meu cuido, sem dar nem boa noite a eles.

 

Terça 29/8

 

Helena reapareceu as 12:30horas com roupas novas. Fui a pousada as 14:00horas e voltei as 17:30horas. Beatrix desceu e disse que a sua mãe avisou que estava saindo com Peter. Brincamos no computador um pouco, e depois Richard também desceu e disse a mesma coisa. Helena os chamou para subir para dormir as 19:00horas. Logo depois Richard desceu com um cara triste. Disse na voz triste que quis dormir comigo. Perguntei porque e ele disse que a sua mãe se chamou um mentiroso e fofoqueiro. Perguntei porque e ele disse que era porque ele me contou que ela vai sair com Peter. Disse a ele que foi completamente injusto, porque Beatrix já tinha me avisado (imagino Helena quis que eles contasse) e que é errado um adulto chamando uma criança de 6 anos assim. Descobrimos a peça do brinquedo que a sua mãe forçou na sua boca – um meio globo do plástico duro e transparente, 2cm de diâmetro; agora entende como ele foi cortado por dentro e fora da boca. Richard disse que achou que a mãe não gosta dele (e Beatrix), porque ela abusa os tanto. Eu disse que ela os ama mas ele está com um problema.

Acompanha tocou, e abrimos a porta para Gloria (uma velha, e agora nova amiga de Helena), quem subiu. Logo depois ela desceu com Helena e elas saíram. Eu subi e botei as crianças na cama. Conversamos um pouco. Richard quis saber que eu voltei para os defender contra a agressão da mãe. Eu disse que voltei por que tinha tanto saudade dos meus filhos. Eles não acreditaram porque só passei uma noite fora.

 Finalmente eles dormiram e eu desci. Fui dormir as 22:00horas.

 Acordamos as 06:00horas com o despertador e descemos. Encontramos Helena subindo, e Marcio quem veio para pegar dinheiro para compra fruita. Ele me avisou que Helena dormia na pousada. Na cozinha, Helena disse as crianças que Peter mandou beijos! Eu descobri que faltava café, então liguei a pousada para pedir alguém trazer junto com leite. Logo Helena ligou dizendo que não precisava, porque vai trazer em quantidade mais tarde. Então eu precisava liga de novo, explicando que faltava café e realmente quis agora para puder fazer o meu café. Depois descemos para aguardar o transporte. Helena também desceu e logo o celular tocou (creio que ela quem mandou tocar) e ela atendeu, falando (com uma bela atriz) que –não podia falar agora.

 Ela, obviamente estava tentando me provocar!

 

 

 

Quarta 30/8

 

Helena ficou em casa a noite, então fui ao Olivier’s para falar com Olivier. Quis saber que ele pudesse dar testemunha contra Helena. Ele acordou.  Helena tem um jeito de entrar o seu bar, bebida, abusando todo mundo.

Hoje de manha descobri que Cássia foi demitida.

 

Sexta 1/9

 

Ontem foi o aniversário de Richard. Tentei descobri os planos de Helena, mas não consegui. Então voltei a casa às 11:45horas para embrulhar os presentes. Helena chegou junto com as crianças e Richard abriu os presentes. Helena estava presente, mas distante. Deixei a almoça com as crianças e depois subi para almoçar sozinho. Depois, Helena saiu e eu fiquei a tarde toda brincando com as crianças. Ela voltou as 17:00horas e levou as crianças ao salão. As 19:30 ela levou os a dormir.

O aniversário passou na tranqüilidade, mas seja melhor se tivesse uma atmosfera mais alegre em casa. Beatrix quis saber quando será o aniversario. Ela acha que aniversários tem que ter festa, e bolo etc.

 

Hoje de manha, Cássia re-apareceu. Parece que Helena pediu ela de volta. Helena saiu as 10:30horas, ligou para avisar que não tinha almoço (e para me levar as crianças no restaurante), e ainda não voltou (21:30horas). Levei as crianças a Gloria’s, e depois brincamos em casa até fui a academia. Pedi Cássia me ligar, caso que Helena ainda não aparecesse as 17:00horas. Cheguei pouco depois do 17:30, liberei Cássia, e, as 18:30horas, levei as crianças a Casa da Roça para comer pizza. Eles foram dormir as 20:00horas. A noite foi legal!

Quem sabe quando Helena vai chegar, e em qual estado!

 

Domingo 3/9

 

Ela chegou as 5:30 horas de manha! Durante a noite, Beatrix veio dormir na minha cama. Quando Helena chegou, ela entrou meu quarto e pegou Beatrix e levou. Parece que Beatrix não tem direito a dormir no meu quarto, ainda quando a sua mãe passar quase a noite inteira na rua.

Beatrix voltou para me acordar as 6:30horas porque estava com forme (a mãe obviamente estava dormindo!), então levantei e desci para preparar o leite. Não dormia muito bem; os problemas são um peso no meu mente. Richard nos seguiu pouco depois. Depois do leite, descemos ao atelier embaixo para montar o modelo do avião. Cássia chegou, e Helena imediatamente a chamou para subir para ligar o numero da sua tia (Helena podia bem fazer isso sozinha, mas ela estava a fim de mandar em alguém). Depois ela chamou as crianças para dizer que eles estavam indo a praia com ela. Ouvia ela também xingando e gritando a Cássia, deixando lã muito estressada. As crianças desceram e Richard desceu para dizer que não quis ir a praia, preferindo ficar em casa comigo. Disse que ela não precisava ir e podia ficar mesmo comigo se quiser. Helena gritou para eles de novo, mas eles ficaram embaixo comigo, então ela desceu. Disse a eles para se preparar ir a praia, e Richard repetiu que não quis ir. Eu dei apoio na sua posição e Helena ficou um pouco confuso nesta rebelião, mas aceitou. Uma meia hora depois, ela saiu com Beatrix. Passei o dia com Richard, brincando, indo a madeireira para comprar madeira, visitando uma loja de bicicleta e indo ao Campo Grande no final da tarde. Fomos pegar uns filmes e , quando estávamos na locadora, Helena ligou, bebida, dizendo que estava na casa da Cássia e para me pagar lo. Sugeri que ela pegasse um táxi. Ela disse que ela estava com ‘saudade’ (a cachaça falando), e eu respondei que não sentia o mesmo para ela. Voltamos para casa e começamos pintar o avião. Helena chegou um pouco depois da 18:00 horas, obviamente sofrendo os efeitos de álcool e chamou as duas crianças para dormir. Eu disse que eles não dormem tão cedo, especialmente no Sábado, e que ela pode subir para dormir e deixar os comigo. Ela disse que quis ir a Casa da Roça, mas eu contei que fomos ontem. Depois isso, ela subiu para o quarto, e Beatrix foi com ela. As 19:30 Beatrix desceu para dizer que a mãe dormiu já e que ela quis que Richard subisse para dormir com ela. Decidimos subir, e vimos Helena desmaiada na cama. Richard quis aproveitar e dormir comigo, mas Beatrix quis ficar com mãe. Então Richard deitou na minha cama e eu leia um livro com ele. Beatrix estava na cama da mãe, dizendo que vai assistir a televisão até que Richard estava pronto para dormir (e para não preocupar porque ela estava com o controle). As 20:30, mandei os dois dormem, e desliguei as luzes. Fiquei encima até elas dormiram. Fui dormir as 22:00horas. Durante a noite, Helena entrou o meu quarto, mas não fez nada e eu quase não acordei.

 

Segunda 4/9

 

Helena passou Domingo com uma ressaca, assistindo televisão. Fui a pousada de manha para terminar o contabilidade do mês, e voltei na hora de almoço. Depois subi para o meu terraço e descansei na rede. Quando levantei, as crianças estavam encima assistindo a televisão no quarto. Levei os ao Aeroclube e os deixei brincar nos brinquedos. Depois voltamos para casa para fazer o deve. Helena levou os para dormir as 19:30horas, trancando a porta como sempre.

Hoje visitei o escritório dos mediadores (familiares) e conversamos por 1hora e meia. Foi cansativa, falando tanto sobre o problema. Decidimos que eu faria um corso de terapeuta familiar, sozinho, começando a semana que vêm.

Depois da vontade de falar sábado, quando ela estava bebida, voltamos ao não-falar.

 

Sexta 8/9

 

Fui a academia pela tarde e voltei as 18:15horas. Helena tinha levada Beatrix a Casa da Roça para comer pizza, deixando Richard na pousada. Peguei o e fomos a casa. Helena mandou Beatrix para casa com Luis as 19:30 horas, enquanto ela ficou na rua. Botei as crianças para dormir. Durante a noite, Beatrix veio na minha cama. Helena chegou as 3:30 de manha, entrou meu quarto, ligou a luz e pegou Beatrix, obviamente me acordando de proposta. Depois, ela ficou com a porta aberta e chorou por 5 minutos, e depois fechou a porta e deixou tudo mundo voltar a dormir.

Eu levantei com as crianças e desci para preparar o leite para eles e meu café. Helena acordou muito mal humorada e querendo brigar. Cássia tinha terminado lavar as louças quando Helena desceu. Logo ela chegou na frente da Cássia e perguntou quando ela vai começar trabalhar? Depois ela começou avisar a que estava aqui para TRABALHAR e não para ouvir musica, e  não pode tampar os ouvidos com o walkman (Cássia ganhou um pequeno radio com fone para um ouvido) , etc.. Tudo como fosse falando com uma escrava! Eu sugeri a Helena que ela pode pensar em destampar os seus próprios ouvidos. Ela me perguntou que eu concordei ou não (em verdade não tenho problema com Cássia ouvindo musica se não empatasse o serviço, e não estava); eu disse que não gosto como ela tratar os funcionários, e pessoas em geral, os tratando como fossem escravos. Ela saiu da cozinho fazendo aquele ‘la-de-da, não quero ouvir’ coisa, e eu repeti a minha sugestão de destampar os seus ouvidos.

Fui a pousada para trabalhar. As 11:00 horas, Helena ligou e pediu Marcio levar R$20,00. Quando ele voltou, ele me avisou que Lequinha estava em casa e que elas já estavam bebendo. Ele me contou para, ele disse, eu não me estressar. Antes do meio dia, Cássia apareceu na pousada e me avisou que não agüentava mais e foi demitido. Ela sofreou bastante nas mãos da Helena e eu sentia para ela. Voltei para casa as 12:30 para descobre Helena bebendo e fumando com Lequinha e Ronaldo e as crianças brincando com os sobrinhos de Lequinha, então, não gostando, voltei para a pousada. As 15:00horas, Helena ligou para avisar que ela estava indo ao Caruru com Ronaldo. Voltei para casa para cuidar as crianças. Beatrix estava chorando, querendo ficar com a mãe, e Helena disse a ela que voltaria já (como dar para até Beatrix acreditar mais!) Ela saiu, já bebida, e eu levei as crianças para alugar uns filmes. Brincamos e assistimos filmes até botei os para dormir as 20:00horas.

Agora, está 8:00 horas o dia seguinte e Helena ainda não voltou. Ela ligou as 7:00horas e perguntei a quem vai limpar a casa. Ela disse que ela via, sendo uma dona da casa. Não espero a sua volta tão logo!

 

Segunda 11/9

 

Helena apareceu a meia noite, Sexta! Eu cuidei as crianças o dia inteiro, por caso do feriado, e então não podia trabalhar. Pegamos as bicicletas quem foram concertas, terminamos o modelo do avião, eu fiz almoço, e depois assistimos um filme. Depois, deixe os na pousada com Marcio, para puder ir a academia. Depois os levei a praça a onde Ricahrd descobriu que pode andar na bicicleta sem as rodas de balanço. Eu amarei uma corda na bicicleta da Beatrix e puxei a. A tarde inteira, Helena estava ligando a pousada avisando que estava ‘chegando’. Ninguém sabia quando ela ia chegar. Ela ligou a casa às 16:00horas e falou com Richard. Disse que quis falar comigo mais eu não tinha interesse. Ela disse ao Richard, que se eu fosse um ‘homem de verdade’ eu falaria com ela. A noite, Beatrix estava preocupando sobre a sua mãe e tentou ligar (com minha ajuda), mais Helena não atendeu. As 19:00horas Helena ligou, já bebida, e passei o telefone a Beatrix. Beatrix quis saber a onde estava a sua mãe, quando ela vai voltar, e disse que quis ficar com a mãe. Eu estava na outra sala quando eu ouvir Beatrix bater o telefone (quebrou) e começar a chorar. Ela disse que a mãe desligou na sua cara. É muito difícil para Beatrix, quem não entenda porque a sua mãe comporta como assim.

 Botei os a cama as 20:00 e deitei com eles para conversar. Disse que não gostei as feriados, e, quando Richard perguntou porque, disse que todo fica fechado, nada funciona, e a rua fica cheia das pessoas bebidas. Richard disse - bebidas como a sua mãe. Eu repeti exatamente o que eu falei para deixa claro que estava falando em geral, e depois disse que realmente não gosto o jeito que a sua mãe beba.

Então Helena apareceu a meia noite e foi a cama sem fazer muito ruído. Um pouco depois ela entrou o meu quarto para pegar as aspirinas. Eu continuo dormir com a porta aberta, e ela continua trancando a sua porta.

O fim de semana passou em tranqüilidade, Helena fazendo um pouco faxina, evitando limpar o meu quarto, e assistindo muita televisão. Para ser uma dona da casa muita exigente com a sua empregada, ela não está fazendo muito bem! Eu trabalhei e brinquei com as crianças, levando Richard ao Shopping a tarde de Sábado. Domingo de manha levei os com as bicicletas ao Dique de Tororo, e fiz deve com eles pela tarde.

Hoje de manha ela organizou as crianças para escola e voltou para cama.

 

Quarta 13/9

 

Ontem fiz a primeira sessão na terapeuta familiar e foi cansativa. Depois tinha que correr a Delegacia na Liberdade, para um encontrar sobre o queixo que fiz contra Helena. Cheguei 10 minutos atrasado e tinha que remarcar. Falei um pouco com Dra Simone, quem me avisou que Helena procurou uma advogada e quis uma reunião para ver que dar para resolver o problema no jeito amigável. Marcamos para Quinta de manha. Será interessante.

Encontrei Fabio de novo e ele me contou mais sobre o jeito Helena o tratou. Parece que ela fez muitas perguntas muitas intimas, e ela tinha gravada algumas conversas com ela. Ele também disse que ela estava acostumada ligar e conversar com um amante na pousada, enfrente dos funcionários, e que lavava roupas dele na pousada (mandou as meninas lavar), dizendo que eles devem me dizer que estava roupas de um hospede, caso que perguntasse, e que levou as roupas usando sempre Cacique. Parece que é um outro tipo de jogo, demonstrando o puder que ela tem. Tenho que dizer que, o mais que orço, o menos que tenho vontade abrir mão com ela!  

 

Segunda 18/9

 

Tivemos a reunião Quinta de manha. No escritório de Dra Simone, junto com a advogada da Helena – Dra Maira. Primeiro elas deixaram Helena conta a sua historia, que foi bastante interessante, além de longe da verdade, as vezes. Ela tentou se mostrar com uma mulher boa, responsável, etc. e o seu marido com um homem violento. Não acredito que as duas advogadas foram muito enganadas. Depois, elas perguntaram Helena dizer o que ela quis. Ela disse que eu devia sair da casa para o apartamento que alugue. Eu recusei, dizendo que, depois da ultima tentativa (veja – Terça 22/8), decidi ficar para cuidar as crianças. Sugeri que ela saísse da casa, e ela recusou. Sugeri que ficamos mesmo até seja resolvida, mais com regras. Ela ou eu temos dias quando estamos responsáveis para a crianças, sendo, nestes dias, o responsável tem que está em casa cuidando as crianças, ou tem que organizar com outro. Isso me deixa livre para organizar a minha vida melhor; posso marcar uma saída sem preocupação. Também sugeri que o responsável não beba e dar atenção as crianças.

Depois falamos sobre a pousada. Sugeri que dois chefes brigando não daria certo, então um deles deve se afastar, e, sendo que eu  sou indispensável, deve ser ela. Ela concordou.

Falei que, porque não dar certo nós dois continuando morar juntos, que temos de procurar um jeito de se separar. Avisei que meu irmão (Richard) está a fim de ajudar e, se concordamos num valor, ele poderia comprar a parte da pousada e casa da Helena. Disse, neste jeito, Helena teria como comprar a sua própria casa, e até montar o seu próprio negocio. Parece que todo mundo concordou. Agora dependa em quanto ela via querer, e quanto eu acho que ela deve receber.

Também foi sugerido que Helena faça contato com a terapeuta e ela concordou, mas com uma certa resistência.

 

Na quinta, fui a delegacia de crimes contra crianças, para atender a audiência causado pelo meu queixo. Encontrei Simone e aguardamos a Helena. Depois de 15 minutos senti que ela não apareceria. Quando foi obvio que ela não veio, fizemos a audiência com o delegado. Foi bom, e parece que o delegado ficou mais no meu lado. Marcamos a segunda audiência em Outubro. Sé que Helena sabia sobre a audiência porque vi notada na sua agenda telefônica. Creio que ela não tinha força para atender.

Estes dias passaram com tranqüilidade, e com Helena reagindo mais com a mãe deve. Acho que ela se senta um pouco cercada pelos eventos, e saber que ela não tem tanto poder que imaginava. Até creio que ela estava procurando um ato de violência do meu parte para poder me bota fora da casa! Agora, sento que tenho mais controle, graças adeus ao apoio financeiro do Richard , e o fato que eu tenho uma vida do homem responsável e certo, durante ela tem uma vida da alcoólica, agressiva, e traidora.

Ela sai a noite depois que eu fui dormir (as 22:30horas). Não sé a onde ela foi, ou quanto tempo durou, mais creio que ela foi a Barra (amante), porque o carro esta estacionada no sentido da volta da Barra.

 

Quarta 20/9

 

Teve a audiência no 2° Delegacia sobre o queixo eu fiz contra Helena. A Delegada não gosta de perder tempo e foi rápido. Expliquei que não quis levar o assunto mais serio, mas seja importante de esta registrada. Contei meu historia e parece que a delegada acreditou. Não deu tempo para Helena responder e terminou à audiência. Creio que foi bom para mim. Deixei Helena levar o carro e Dra Simone me deu uma carona, paras puder conversar um pouco.

Helena saiu hoje de manha e voltou no final de tarde. Senti o cheiro de álcool em ela, mais ela não estava muita bebida. Ela saiu de novo e eu fiquei cuidando as crianças. Acho   que ela está querendo ignorar o problema; ela falar sobre fazendo coisas na cozinha (organizando mais), com não tivesse um idéia de separar.